Amantes Da Ferrovia

Apaixonados por trem

Automóvel é colhido por trem em Pinhais

Fernanda Deslandes e Janaina Monteiro

Anderson Tozato
Motorista do veículo apresentava sinais de embriaguez, segundo bombeiros.

 

Uma mulher morreu e outras três pessoas da mesma família ficaram feridas quando o carro em que estavam foi colhido por um trem, na noite de terça-feira, em Pinhais.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o veículo passou direto no cruzamento e foi arrastado por cerca de 50 metros pela composição férrea, ficando completamente destruído.

A família trafegava em um Escort pela Rua Uganda, no bairro Vargem Grande, a caminho do supermercado, e foi atingida pelo trem na esquina com a Avenida Ayrton Senna, por volta das 21h.

De acordo com os socorristas do Siate, o condutor do veículo, Elias Rodrigues Coelho, 40 anos, apresentava sinais de embriaguez. Ele teve ferimentos leves e até ajudou no socorro à esposa Adriana Regina de Oliveira, 32, que estava no banco do passageiro; à filha Kauane Rodrigues Coelho, 11, e ao sogro, Aparício Honorato de Oliveira, 61. Os dois últimos estavam no banco traseiro.

Todos foram encaminhados ao Hospital Evangélico. Adriana morreu ao dar entrada no pronto-socorro. Elias e Kauane - que praticamente nasceram de novo - receberam alta no meio da tarde de ontem, segundo informou o hospital, por meio de sua assessoria de imprensa. Honorato foi submetido a uma cirurgia durante a madrugada e encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanece internado em estado grave.

Procedimentos

Em nota oficial, a América Latina Logística (ALL) lamentou o ocorrido e reforçou que a passagem em nível é equipada com placas de sinalização e redutores de velocidade e que o maquinista seguiu todos os procedimentos de segurança ao atravessar o cruzamento.

Ele buzinou e reduziu a velocidade, dando sinal de luz, porém, não conseguiu frear a tempo de evitar a colisão, “uma vez que o motorista não respeitou a preferencial e avançou sobre a linha férrea”.

Ainda de acordo com a empresa, a composição com 80 vagões vazios retornava de Paranaguá e seguia a 40 km/h. Após acionado o dispositivo de freio, o trem leva 500 metros para parar.

 

http://www.parana-online.com.br/editoria/policia/news/519722/?notic...

 

Exibições: 1042

Responder esta

Respostas a este tópico

ALBÚM NOTICIAS FERROVIÁRIAS, O acidente em Americana, SP.

http://www.amantesdaferrovia.com.br/photo/albums/album-noticias-fer...

-As famílias e à memória daqueles que faleceram em razão do acidente ocorrido na cidade de Americana, SP, entre uma composição ferroviária e um ônibus urbano.
Que esta fatalidade - absolutamente desnecessária - ao menos sirva para mostrar que o problema não está unicamente na relação do trem com a sociedade, mas simplesmente uma questão que envolve as leis universais da física, quando massa e velocidade estão presentes.
A travessia de uma passagem de nível exige muito mais do que a observação junto à sinalização. Toda aproximação junto ao leito ferroviário deve ser realizada com o máximo de cuidado e atenção. Se necessário, pare o veículo com boa distância, saia dele e avalie o entorno, tanto melhor, em caso de dúvida.
Exagero? As nove vítimas fatais não achariam...
Se fez o que fez com um ônibus, o que dizer com os "distraídos e bem intencionados retratistas ferroviários de fim de semana"?
E as ferrovias precisam realmente criar vergonha na cara e assumir para si a prerrogativa da correta e efetiva sinalização ferroviária reforçada em cruzamentos, independentemente de regras do CNT ou coisa do gênero.
Sinalização de passagens de nível são responsabilidade e interesse da ferrovia e ponto final. Porque o trem não pára. Quem tem de parar são os demais que cruzam. Então, a ferrovia tem a obrigação moral e institucional de garantir esta integridade.
Quando será que o nosso povo vai parar de sucumbir as responsabilidades que lhes são devidas e assumir com grandeza o que lhes cabe?

Concordo contigo.

Abraços.

E ainda vai aparecer algum "imbec..."  dizendo que a culpa é do trem.

Olá amigo João, assisti a reportagem do infeliz acontecimento, acredito que quando há acidentes envolvendo trens e outros veículos, uma pequena parcela de culpa pode ser atribuída ao maquinista, onde na maioria dos casos há imprudência dos motoristas e pedestres, que pela pressa e o estress diário não respeitam a sinalização de "pare, olhe e escute" e acabam cruzando os trilhos enquanto o trem se aproxima ou atravessando entre os vagões. Quando um acidente ferroviário é vinculado à mídia e há entrevistas, é comum relatos como "o trem não apitou", algo que é dificil de acontecer, o maquinista sabe da responsabilidade que tem, e não colocaria a sua vida e de outros em risco. A foto acima foi de um acidente ocorrido em 2007 na rua Presidente Affonso Camargo esquina com a rua Schiller, na frente do moinho anaconda, onde a imprudência do motorista do ônibus ocasionou a colisão, pois esse trem é o de passageiros que sai diariamente rumo à Morretes, no caso estava claro e o maquinista provavelmente apitou. Abraço.

Também concordo contigo, Gustavo.

E tinha reconhecido esse local.

Dá para ver o moinho, ao fundo.

Mas não sabia desse acidente.

Abraços!

Gustavo Nichele De Mattos disse:

Olá amigo João, assisti a reportagem do infeliz acontecimento, acredito que quando há acidentes envolvendo trens e outros veículos, uma pequena parcela de culpa pode ser atribuída ao maquinista, onde na maioria dos casos há imprudência dos motoristas e pedestres, que pela pressa e o estress diário não respeitam a sinalização de "pare, olhe e escute" e acabam cruzando os trilhos enquanto o trem se aproxima ou atravessando entre os vagões. Quando um acidente ferroviário é vinculado à mídia e há entrevistas, é comum relatos como "o trem não apitou", algo que é dificil de acontecer, o maquinista sabe da responsabilidade que tem, e não colocaria a sua vida e de outros em risco. A foto acima foi de um acidente ocorrido em 2007 na rua Presidente Affonso Camargo esquina com a rua Schiller, na frente do moinho anaconda, onde a imprudência do motorista do ônibus ocasionou a colisão, pois esse trem é o de passageiros que sai diariamente rumo à Morretes, no caso estava claro e o maquinista provavelmente apitou. Abraço.

Mais um caminhão que achou que "dava tempo"...

 

http://www.youtube.com/watch?v=XBEZ-dqU4mw&playnext=1&list=...

 

Responder à discussão

RSS

Publicidade

Membros

Comunidades

Música

Carregando...

© 2014   Criado por Amantes da Ferrovia.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

xg.tg = function () { var cookies = document.cookie.split(';'); var re = /^\s*xn_visitor=([^\s]*)/; var vc = ''; for (i in cookies) { if (!cookies.hasOwnProperty(i)) { continue } var match = re.exec(cookies[i]); if (match) { vc = match[1]; break; } } var image = new Image(); var user = vc + ',,amantesdaferrovia'; image.src = 'http://www22.glam.com/cTagsImgCmd.act?gname=ning_user&gvalue=' + user + '>id=5000059145&gcmd=setc&gexpires=604800&ord=' + Math.random()*1E16; }; xg.tg();