Amantes Da Ferrovia

Apaixonados por trem

"Rápido Vitória a Minas" e "Expresso Vitória a Minas", uma nova luz sobre a história do Trem Rio Doce

O ano de 1954, acredito, muitos aqui saibam, marcou a história da E.F.Vitória a Minas, com a revolução no transporte ferroviário de passageiros, através da aquisição dos carros de aço carbono da Companhia Industrial Santa Matilde, pela Companhia Vale do Rio Doce. Este foi o cinquentenário da Vitória a Minas, desta forma comemorado pela Companhia Vale do Rio Doce. Assim surgiu o trem de passageiros que revolucionou a história da Vitória a Minas, marcando uma época fantástica, encantando gerações, o "Rápido Vitória a Minas."

Conforme o Guia Levi de 1940, já existiam, por esta época, os chamados "Trens Paradores" ou "Expressos", cujo prefixo era P, porém, formados por carros de madeira e locomotiva a vapor, de 1932 até 1959, aproximadamente. Meu pai, Hélio dos Santos Pessoa, que estudou na cidade de Colatina - ES, em colégio de padres, até o ano de 1958, conta que ia de trem, de Aimorés - MG para Colatina - ES e vice-versa. Em regime de internato, ele ia para a casa dos pais, meus avós, somente em feriados e férias e que não ia no Rápido por causa do horário deste. Ele, então, ia no Misto, o trem formado por carros de passageiros e vagões de carga, cujos prefixos eram, M-1 e M-2. De Aimorés até Colatina, ele ia no M-1 e, de Colatina para Aimorés, no M-2. Ele conta, ainda, que, no alojamento do colégio de padres, por volta das 22h:00m, ele, já acomodado no leito, ouvia passar o Misto, tracionado pela Teen Wheeler (Maria Fumaça), que apitava com seu doce e poético apito longo. Havia os Expressos, ainda com locomotivas a vapor e carros de madeira, pelo menos até 1959, aproximadamente.

 

 

Foi por volta de 1960, que os Expressos passaram a ser formados por carros de aço carbono Santa Matilde e locomotivas a diesel. É a partir dessa época é que os nomes "Rápido" e "Expresso" ganharam maior conotação. A partir de 1960, um deles era Noturno e o outro, Diurno. O Noturno, obviamente, era o que fazia o percurso de Vitória a Belo Horizonte e vice-versa, com serviços de leitos. O Diurno, era o que fazia o percurso de Vitória para Itabira, porém formado apenas por carros de 1ª e 2ª classes e Restaurante.

 

A verdade que durante muitos anos e até recentemente fazia certa confusão entre o "Rápido" e o "Expresso", ambos com carros de aço carbono e locomotivas a diesel, será revelada agora.

 

A verdade é que, de acordo com o Guia Levi de 1965, o Rápido era inalienavelmente aquele que fazia o percurso de Vitória à Belo Horizonte, com troca de locomotiva em Nova Era, na qual, trocava-se o prefixo também. De Vitória a Nova era, tinha o prefixo RD-1 e, de Nova Era a Belo Horizonte, o prefixo NF-32, prefixo da E.F.Central do Brasil. Em 1965, o Rápido partia de Vitória (Pedro Nolasco) às 08h:30m e chegava à Nova Era às 01h:48m, sendo, portanto, o Rápido Diurno.

Mas, o mais interessante é que, em 1965, nenhum dos Expressos eram Noturnos, absolutamente nenhum, no caso, P-1, P-2, P-3 e P-4. Em 1965, o P-1 ia de Pedro Nolasco (Vitória) até Valadares. Já o P-2, fazia o percurso de volta, de Valadares à Vitória. O P-3 partia de Governador Valadares para Itabira e o P-4, fazia o percurso de volta, de Itabira para Governador Valadares.Confiram estes horários no Guia Levi de 1965.

 

Vejam o Guia Levi de 1965, abaixo:

 

Como se pode perceber, em 1965, nenhum dos Expressos já com carros de aço carbono e locomotiva a diesel faziam conexão com Belo Horizonte, mas unicamente o Rápido. Uma coisa se pode ter absoluta certeza, o Rápido, apesar de pequenas controvérsias, já fez o percurso Vitória a Belo Horizonte sim e digo que em mais de uma ocasião. É verdade que o Rápido chegou a fazer a conexão Vitória à Itabira e vice-versa, pelo menos, em 1969 e, se cheguei a dizer o contrário, embora não me lembre, retiro o que porventura tenha dito. O que percebe-se, através dos registros da história é que, o Rápido, ora tracionava de Vitória a Belo Horizonte, ora de Vitória a Itabira, conforme mudanças nos horários e o mesmo se pode dizer do Expresso P-1 e P-2. Pelo menos em 1969, existiam apenas dois Expressos, o P-1 e P-2, conforme Guia Levi dessa época e eram estes que faziam o percurso Vitória à Belo Horizonte e o P-1 era Noturno, de Vitória à Belo Horizonte, a partir de Governador Valarades até Nova Era, quando então, trocava seu prefixo para NF-32.

 

Vejam o Guia Levi de 1969, abaixo:

 

Percebe-se que o Noturno que fazia o percurso de Vitória à Belo Horizonte já fora, de fato, o Expresso P-1 e P-2, respectivamente.

 

Mas, vale lembrar ao leitores que, após a duplicação da Linha Tronco da E.F.Vitória a Minas, as coisas realmente mudaram, ou seja, o Rápido, a partir de 1979 até 1983, voltou a fazer conexão entre Vitória a Belo Horizonte, sendo agora, porém, Noturno, pelo menos a partir de Aimorés - MG. E esta é particularmente a minha época, a que mais viajei entre Belo Horizonte e Vitória ou entre Belo Horizonte e Aimorés e Resplendor.

 

Lamentavelmente, ainda não possuo em mãos um Guia Levi de 1979, mas para comprovar de forma inalienada o que estou dizendo, tenho o horário deste Rápido de Belo Horizonte à Vitória, de 1979. Consegui este horário com um amigo, o Rúbens Ramalho, cujo pai, o Sr. José Carlos Souza Santos, trabalhou como chefe-de-trem no Trem Rio Doce. Tendo entrado em serviço na Companhia Vale do Rio Doce em 1967 como auxiliar, até 1978, conheceu profundamente a realidade do Trem Rio Doce, seus horários e mudanças no mesmo. De 1978 a 1985, o Sr. José Carlos fora chefe-de-trem e guardou, por muitos anos depois, o horário anotado numa caderneta, do Rápido Vitória a Minas, de Vitória à Belo Horizonte em 1979, o qual passou ao filho Rúbens Ramalho e este o passou a mim.

O Sr, José Carlos, pai do Rúbens, tem um amigo que, durante muitos anos, fora guarda-chaves de desvios, antes de haver terminado a duplicação da Linha Tronco da EFVM. Acontece que, mesmo com a implantação do CTC = Controle de Tráfego Centralizado, em Vitória - ES, havia, ainda, alguns trechos, principalmente os mais antigos, nos quais os desvios eram ainda manuais e este era o serviço do guarda-chaves. Este guarda-chaves amigo do Sr. José Carlos, lembra com detalhes, de quando o Noturno NF-31, vindo de Belo Horizonte, tracionado por uma G-12 da RFFSA de nº 6205 chegava em Nova Era - MG por volta das 02h:30m numa determinada época, ele tinha que virar a chave de desvio, para que o Noturno entrasse na linha da E.F.Vitória a Minas. Curiosamente e paralelamente a esta parte da história, o pai do Sr. Paulo Roberto de Oliveira Cerezzo, o Sr. Paulo Baiano, era quem costumava tracionar esta G12.

 

Bem, vamos ao horário propriamente dito.

 

Rápido Vitória a Minas RD-1 - Vitória - ES à Belo Horizonte - MG - 1979.

Partida de Vitória (Pedro Nolasco).

 

  • Pedro Nolasco - partida: 15h:30m;
  • Fundão - chegada: 16h:28m / partida: 16h:30m;
  • Aricanga - cheg. 16h:46m / part. 16h:48m;
  • Piraqueassu - cheg. 16h:59m / part. 17h:01m;
  • Colatina - cheg. 17h:59m / part. 18h:05m;
  • Itapina - cheg. 18h:26m / part. 18h:28m;
  • Mascarenhas - cheg. 18h:41m / part. 18h:42m;
  • Baixo Guandu - 18h:55m / part. 18h59m;
  • Aimorés - cheg. 19h:06m / part. 19h:09m;
  • Itueta - cheg. 19h:31m / part. 19h:33m;
  • Resplendor - cheg. 19h:49m / part. 19h:53m;
  • Conselheiro Pena - cheg. 20h:27m / part. 27h:31m;
  • Barra do Cuieté - cheg. 20h:46m / part. 20h:48m;
  • São Tomé do Rio Doce - cheg. 20h:57m / part. 20h:59m;
  • Tumiritinga - cheg. 21h:13m / part. 21h:15m;
  • *Governador Valadares (* entrada dos Leitos em serviço) - cheg. 22h:00m / part. 22h:15m;
  • Pedra Corrida - cheg. 22h:58m / part. 23h:00m;
  • Naque - cheg. 23h:32m / part. 23h:34m;
  • Frederico Selow - cheg. 23h46m / part. 23h:48m;
  • Intendente Câmara (Ipatinga) - cheg. 00h:31m / 00h:35m;
  • Mário Carvalho - cheg. 00h:50m / part. 00h:53m;
  • Antônio Dias - cheg. 01h:28m / part. 01h:30m;
  • Desembargador Drummond - cheg. 02h:02m / part. 02h:04m;
  • Nova Era (troca de Locomotivas e entrada na linha da EFCB) - cheg. 02h:12m.

Por esta época, o Trem Rio Doce chegava à Belo Horizonte às 07h:00m. Houve épocas em que ele chegava às 05h:55m, tudo dependendo das constantes mudanças que ocorriam nos horários.

Vamos, agora, ao horário do Rápido RD-2, de Nova Era à Vitória, vindo de Belo Horizonte.

 

Rápido Vitória a Minas RD-2 - Nova Era - MG à Vitória - ES - 1979.

Partida de Nova Era.

 

  • Nova Era - partida: 04h:55m;
  • Desembargador Drummond - cheg. 05h:06m / part. 05h:08m;
  • Antônio Dias - cheg. 05h:36m / part. 05h:38m;
  • Mário Carvalho - cheg. 06h:11m / 06h:14m;
  • Intendente Câmara (Ipatinga) - cheg. 06h:29m / part. 06h:33m;
  • Frederico Selow - cheg. 07h:15m / part. 07h:17m;
  • Naque - cheg. 07h:29m / part. 07h:31m;
  • Pedra Corrida - cheg. 08h:01m / part. 08h:03m;
  • *Governador Valadares (*desengate dos Leitos) - cheg. 08h:45m / part. 08h:57m;
  • Tumiritinga - cheg. 09h:42m / part. 09h:44m;
  • São Tomé do Rio Doce - cheg.09h:58m / part. 10h:00m;
  • Barra do Cuieté - cheg. 10h:09m / part. 10h:11m;
  • Conselheiro Pena - cheg. 10h:25m / part. 10h:29m;
  • Resplendor - cheg. 11h:03m / part. 11h:07m;
  • Itueta - cheg. 11h:23m / part. 11h:25m;
  • Aimorés - cheg. 11h:46m / part. 11h:50m;
  • Baixo Guandu - cheg. 11h:57m / part. 12h:01m;
  • Mascarenhas - cheg. 12h:14m / part. 12h:15m;
  • Itapina - cheg. 12h:28m / part. 12h:30m;
  • Colatina - cheg. 12h:52h / 12h:57m;
  • Piraqueassu - cheg. 13h:53m / part. 13h:55m;
  • Aricanga - cheg. 14h:05m / part. 14h:07m;
  • Fundão - cheg. 14h:23m / part. 14h:25m;
  • Pedro Nolasco - cheg. 15h:22m.

 

Este era o horário do Rápido Vitória a Minas da minha época, aquele que fazia o percurso Vitória à Belo Horizonte, sendo Rápido Noturno RD-1 a partir de Aimorés - MG, onde passava às 19h:09m com destino à Belo Horizonte. O RD-2 pegava um pequeno pedaço da noite, às 04h:55m, quando chegava em Nova Era, vindo de Belo Horizonte - MG.

Eu confirmo este horário, definitivamente, pois quando passava as férias na cas de minha madrinha Iolanda Pessoa, em Aimorés - MG, sempre ia à estação ferroviária para ver o "Expresso" e o "Rápido" passarem! Eu lembro que chegava à estação às 10h:50m, esperava dar as 11h:00m e aí então, o chefe da estação anunciava: "Atenção senhores passageiros, partiu de Baixo Guandu com destino à Itabira, o Expresso P-1, previnam-se para o embarque. O Expresso chegava, vindo de Baixo Guandu exatamente às 11h:03. Partia às 11h:07 aproximadamente e, daí a pouco, o chefe da estação anunciava o Rápido que vinha de Belo Horizonte: "Senhores passageiros, partiu de Itueta com destino a Pedro Nolasco o Rápido RD-2, previnam-se para o embarque. O Rápido, então, chegava em Aimorés por volta de 11h40m e partia por volta de 11h:50m mesmo.

Durante longos anos, após a extinção do Rápido Vitória a Minas em 1983, sonhei com este horário. Para mim, este horário é uma das coisas mais preciosas em termos de minhas vivências e memórias do saudoso e tão querido Trem Rio Doce Rápido Vitória a Minas, o trem que passou pela minha vida.

Missão cumprida!

 

Hélio dos Santos Pessoa Júnior

Em 4 de março de 2011 às 0:30

 

 

 

Exibições: 663

Comentar

Você precisa ser um membro de Amantes Da Ferrovia para adicionar comentários!

Entrar em Amantes Da Ferrovia

Publicidade

Membros

Música

Carregando...

Últimas atividades

sushanta postou um status
"Watch Sydney Swan…"
10 horas atrás
sushanta postou um status
"NRL New Zealan…"
10 horas atrás
sushanta postou um status
"Watch Wests…"
10 horas atrás
Neida Lucia Barzoti comentou a foto de Marcio Sette Cardoso
18 horas atrás

© 2017   Criado por Amantes da Ferrovia.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço